Por outro lado, a imagem do plano de fundo foi feita pela Curiosity Mars Science Laboratory em 08 de setembro de 2012 no 33º dia após o pouso na superfície de Marte observando-se o solo marciano como jamais foi visto. E também não é bobagem...
Image credit: NASA/JPL-Caltech/MSSS.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Deus é magro

Inicialmente quero que relembrem o nome deste blog.
Deus para muitos é um assunto que gera controvérsias e até mesmo dúvidas e o que eu vou escrever é uma bobagem, mas uma "bobagem importante".
Para finalizar esta série de posts sobre as questões da alimentação e exercício, quero deixar um pensamento ou um delírio para reflexão.
Estão enganados aqueles que vêem a figura do Criador como um grande corpo, lento, com braços grossos e sempre abertos abraçando em torno de si varias pessoas ao mesmo tempo, voz grossa e pausada. A visão da realidade é de um Ser alto, longilíneo, rápido, esguio, atencioso, fala ligeira, sem tempo a perder.
Muitos dizem que Deus criou o Mundo em sete dias porque não ouviu a opinião de ninguém, especialmente dos usuários, pois se os tivesse convocado estariam discutindo como seria o mundo até hoje...
Algumas pessoas seguem esta regra ao pé da letra, não ouvem as outras, os usuários, fazem tudo como acham que deve ser e tudo acaba numa catástrofe.
A explicação é que Deus é Deus, e nós não conseguimos fazer o que Ele fez, apenas o que nos ensinou a fazer, o que nem todos apreendem.
O Senhor Criador do Universo fez a todos nós e aquilo que nos cerca à sua escolha e vontade. Não houve qualquer tipo de interferência na vontade divina.
Assim sendo, porque então chuchu, abobrinha, alface, escarola, gelatina, etc. não engordam? e por outro lado porque chocolate, doces, macarrão, pizza, cerveja etc. engordam?
Vocês já imaginaram uma pessoa precisando emagrecer que recebesse do deu médico uma orientação de se alimentar a base de carnes gordurosas frituras, macarrão, pão, doces, compotas, sorvetes e proibição de praticar exercícios? Ou então precisando engordar seria submetido à intensa atividade física e obrigada a comer alface, chuchu, peito de frango, gelatina etc.?
Ora, penso que a resposta é muito simples: O Senhor nunca teve problemas com seu peso e portanto fez com que a alimentação posta a nossa disposição fosse de acordo com as suas próprias necessidades, vontades e preferências. Em breve voltarei a esta questão da comida de Deus.
Como Ele trabalhou incessantemente (exercício aeróbico) de domingo a sexta feira, tudo que comeu foi facilmente metabolizado tendo em vista o enorme gasto energético. Por outro lado no “Shabat” que foi o dia do seu descanso imagino que o gasto calórico tenha sido bem menor pois foi um dia “apenas para rever” sua obra, dar alguns retoques finais e praticamente com muito pouco exercício, e talvez pelo tempo disponível tenha comido ou beliscado um pouco mais.
Penso que neste dia Ele comeu muito mais do que gastou e isto somente foi possível porque
Deus é magro.
Deixe sua opinião aí embaixo nos comentários, gostaria de saber.

2 comentários:

Liliana disse...

Leonardo, ótima idéia!
Nunca tinha pensado nisso.
Beijos!

Iara Grisi disse...

Caro colega Leonardo! Vim retribuir visita (com muuuuuuuito atraso) e me deparei com este artigo deveras interessante. Concordo com vc - Deus é magro, e daqueles que comem à vontade e não engordam o que provoca a ira de gordinhas assumidas como eu. Tenho a opinião de minha avó: tudo demais, sobra. Assim, faço minha caminhada e não deixo de comer com satisfação indisfarçável o pavê de mamãe. E se aquele vestido lindo é pequeno demais, azar da loja pois perderam uma ótima cliente. Forte abraço, adorei o blog, vamos trocar mais idéias.