Por outro lado, a imagem do plano de fundo foi feita pela Curiosity Mars Science Laboratory em 08 de setembro de 2012 no 33º dia após o pouso na superfície de Marte observando-se o solo marciano como jamais foi visto. E também não é bobagem...
Image credit: NASA/JPL-Caltech/MSSS.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Diagnóstico de infarto agudo do miocárdio à distância


Point of Care Test (POCT), será o nome de um audacioso projeto que a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo vai implantar para identificar à distância pacientes com síndrome coronária aguda que dão entrada nos  hospitais e prontos-socorros no estado.
Baseado, nos níveis de troponina, é um marcador de necrose, usado para diagnosticar angina instável ou infarto do miocárdio, com excelente especificidade.
Desta forma o POCT funcionará como um “teste portátil de laboratório”, baseado em um leitor semelhante às maquinas que lêem nossos cartões de crédito, que terão no lugar do leitor magnético, um cartucho descartável para ser introduzida a amostra de sangue.
Uma das vantagens do teste é que com apenas uma picada no dedo será possível conseguir a quantidade de sangue suficiente para verificar o nível de troponina, além de ser extremamente ágil no resultado, espera-se a resposta em torno de 10 minutos, o que é outro diferencial a ser considerado, pois permite um diagnóstico bastante rápido e preciso.
O teste será transmitido, junto com o eletrocardiograma, por sinal de telefonia celular ao Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, onde cardiologistas de plantão farão o diagnóstico.
Três hospitais da rede estadual participarão do projeto piloto, e a meta é expandir progressivamente o sistema para todas as unidades que têm atendimento de urgência, com o objetivo de diminuir a mortalidade por infarto agudo do miocárdio.
Idealizado pela divisão de Bioengenharia do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, sob coordenação do engenheiro Cantídio de Moura Campos Neto, o serviço utiliza sinal de telefonia celular para encaminhar o exame à central de laudos e daí à unidade solicitante, em um período médio estimado de 20 minutos.
O projeto é inédito em nosso meio, não só pela tecnologia utilizada, como também por sua abrangência. Entretanto tecnologia semelhante, com varias outras utilidades, usando a mesma sigla POCT, encontramos em vários lugares, como no Manchester Children’s University Hospitals, no Reino Unido, ou na Duke University Health System, em Durham North Carolina, USA e a empresa americana Radiometer, que negocia soluções deste tipo. Vale à pena dar uma olhada nestes links.
O serviço de tele-eletrocardiograma conta com uma equipe especializada de 14 cardiologistas e funciona 24 horas por dia. Em todo o estado, já são 75 hospitais, ambulatórios e postos de saúde integrados à Central de Laudos do Instituto Dante Pazzanese, e em 2010 mais de 170 mil exames foram realizados por esse sistema.
Detalhes podem ser obtidos clicando aqui ou no site da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Um comentário:

♥ κєκєl ♥ disse...

Olá

Sou professora de uma escola estadual e estou aqui lhe convidando para conhecer nosso blog de LIBRAS – VEJO VOZES, onde o nosso objetivo é expandir a Língua de Sinais, pois somos escola pólo para atendimento da pessoa com deficiência auditiva.
Se você tiver um tempinho e interesse pelo assunto, venha nos visitar. O endereço é:

http://eeblmlibras.blogspot.com/

Abraços fraternos